Ir para o final dos metadados
Ir para o início dos metadados

Introdução

Para o FIBRE optamos por utilizar o Ubuntu 18.04, devido a melhor adequação de nossas ferramentas e pelo longo termo de suporte.


Download da imagem

Recomendamos o uso dessa imagem para instalação do servidor:

Instalação e configuração do Ubuntu 18.04

Em caso da existência de uma placa controladora de RAID, recomendamos verificar como está a configuração dos discos. Se o RAID10 não estiver configurado, recomendamos que este procedimento seja realizado antes da instalação do SO.


Utilizando a placa controladora RAID

Documentação guia:

Instalação do SO

Insira a mídia de instalação referente ao Ubuntu 18.04 e escolha a unidade referente a ela para fazer o boot.

 

Escolha em qual língua o instalador será executado.

 

Nesta instalação seguiremos usando a língua Inglesa.

 

Selecione a opção Install Ubuntu Server


Escolha a linguagem em que o SO será instalado.

 

Escolha a sua localização.

 

Na instalação do FIBRE é utilizado Brasil.

 

O caminho para chegar nas localizações brasileiras é:

other > South America > Brazil

 

O próximo passo é escolher o locale padrão.

Para esta instalação utilizamos: United States en_US.UTF-8.

 

O próximo passo é escolher o layout de teclado, para esta instalação optamos por não fazer a detecção de teclado e escolher a opção Portuguese (Brazilian).

 

 

 

Para o próximo passo, é necessário escolher a interface de rede primária.

Escolha a interface que tem acesso para a Internet.

 

Após esta etapa, o SO executará procedimentos de detecção de link e de DHCP, caso a sua rede não ofereça essas configurações, aparecerá uma tela informando que a auto-configuração falhou e será necessário configurá-la manualmente.

 

Para este manual iremos configurar a nossa rede manualmente.

 

A primeira etapa dessa configuração é configurar o endereço de IP. Nesta etapa é possível também configurar a máscara de rede.

Exemplo de como preencher o campo: 200.143.243.30/24

 

A próxima etapa é indicar o endereço do Gateway.

Exemplo de como preencher o campo: 200.143.243.1

 

A etapa seguinte de configuração indicar o endereço de resolução de nomes. Este campo deve ser preenchido com o endereço utilizado pela rede de sua instituição.

Exemplo de como preencher: 8.8.8.8

 

O próximo passo da instalação é fornecer o hostname do servidor. No FIBRE, os servidores possuem o hostname padronizados da seguinte forma: dom0.AAA.fibre.org.br, aonde AAA é equivalente a instituição a qual esse servidor pertence.

 

Exemplo: dom0.rnp.fibre.org.br

 

O próximo passo é preencher o nome completo e o nome de usuário da conta. Para esta instalação preenchemos ambos os campos com rnpadm, no entanto, recomendamos que seja utilizado outros nomes, por exemplo: cpqdadm

 

 

 

A próxima tela solicita uma senha para este usuário que recebeu o nome no passo anterior.

Recomendamos que não sejam utilizados passwords padrões, presentes em dicionários, com 123456 ou senha.

 

Em seguida repita o password utilizado anteriormente, para fazer a validação.

 

No passo seguinte o sistema identificará a qual área do GMT o servidor pertence. Se os passos de rede forem feitos corretamente, ele indicará uma área do Brasil, no caso desse servidor, São Paulo.

 

Particionamento

A próxima etapa dessa configuração é o particionamento dos discos. Caso o seu servidor não tenha a placa controladora de RAID, será necessário realizar o passo Utilizando RAID via software.

 

Limpando discos

Na tela de particionamento escolha a opção Manual.

 

Algumas vezes os discos já terão alguma tabela de particionamento já criada, e em algumas situações, essa tabela pode afetar a instalação do SO.

 

Portanto, recomendamos que os discos sejam limpos. Abaixo segue o procedimento.

 

Acesse outro TTY, pressionando as teclas:

CRTL + ALT + F2

 

 

Pressione ENTER, você terá acesso ao terminal.


Em seguida vá para pasta /dev.

Comando:

 

 

Se desejar é possível listar o conteúdo desta pasta através do comando:


O próximo passo é limpar os discos que serão utilizados na instalação do SO. Note que dependendo da mídia de instalação que você estiver utilizando (ie.: pendrive), você correrá o risco de deletar o conteúdo desta, portanto, preste atenção quais discos você precisa limpar o conteúdo.

 

Para saber quais discos, você precisa limpar o conteúdo, volte para interface gráfica pressionando as seguintes teclas:

CRTL+ALT+F1

 

E anote os discos envolvidos. Neste exemplo os seguintes discos serão limpos:

  • sda

  • sdb

  • sdc

  • sdd

  • sde

  • sdf

  • sdg

  • sdh

  • sdj

  • sdk

 

Para limpá-los usaremos a seguinte linha de comando.

 

Comando:

 

Sendo que a cada disco limpo, seguiremos para o próximo da lista.

 

 

Terminado esse procedimento, volte para a interface gráfica (CRTL+ALT+F1), vá na opção “Go Back” e escolha a opção “Detect disks”.

 

 

Se a limpeza tiver sido feita corretamente, você deverá ficar com a tela assim:

 

 

Terminado esse passo, você terá concluído com sucesso a etapa de limpeza de discos.

 

Utilizando RAID via software

 

Com os discos limpos, será necessário criar novamente as tabelas de partição para cada disco. Para isso, escolha um disco e marque a opção Yes, para criar uma nova tabela de partição.

 

 

Faça isso para cada disco disponível. Se feito corretamente essa etapa, você terá uma tela assim.

 

 

O próximo será configurar a RAID, portanto, selecione a opção: Configure software RAID

 

Marque Yes para dar sequência com a configuração.

 

Escolha a opção Create MD device.

 

Escolha a opção RAID10.

 

O próximo passo questionará quantos discos ativos utilizaremos (active devices), na configuração do FIBRE, usaremos todos os discos e neste exemplo em específico são todos os 10 discos

 

O próximo etapa pergunta quantos discos extras (spare devices) precisaremos. Na configuração do FIBRE será nenhum.

 

No próximo passo selecione todos os discos disponíveis, para serem discos ativos.

 

Por fim, confirme as alterações marcando a opção Yes e depois marque Finish.

 

Configurando o LVM

 

Vá na opção Configure the Logical Volume Manager

 

Marque a opção Yes e depois Create volume group.

 

O sistema pedirá um nome para o grupo.

Nome sugerido: lvm-dom0


Selecione o dispositivo em que será criado o LVM, no nosso caso o dispositivo aonde o RAID10 foi criado.


E dê sequência com a configuração marcando Continue e Yes.

 

Na próxima etapa será necessário criar os volumes lógicos. Para isso, no mesmo menu, acesse a opção: Create Logical Volume.

 

Escolha o único grupo disponível, no caso, lvm-dom0

 

E insira o nome do volume lógico que será criado. Nesta documentação criaremos primeiro o dom0-boot.

 

Em seguida, será pedido o tamanho do volume lógico. Por padrão do FIBRE, o dom0-boot, usará 1GB.

Feito esse passo, terá sido criado o primeiro dos quatro volumes lógicos necessários.

Recomendamos essas especificações:

NomeTamanho
dom0-boot1GB
dom0-swap16GB
dom0-root500GB
dom0-datarestante


Refaça o procedimento de criação de volumes lógicos até criar todos os necessários. E assim que terminar, selecione o Finish na tela de configuração.

 

Se feito corretamente a configuração, a tela ficará assim:

 

Configurando a formatação

 

A próxima etapa do particionamento é configurar a formatação dos discos. Para isso selecione, um dos volumes lógicos. Nesta documentação começaremos primeiro pelo dom0-boot.

 

Selecione o volume lógico dom0-boot.

 

Na tela de configurações de partições, acesse a opção: Use as

 

Escolha a opção: Ext4 journaling file system.

 

Depois disso voltará para a tela de configuração do dom0-boot. Selecione a opção: Mount point.

 

Selecione a opção /boot.

 

Feito essas etapas selecione a opção: Done setting up the partition

 

O próximo volume lógico a ser configurado será o dom0-swap.

 

Selecione a opção “Use as” e escolha em seguida “swap area”.

 

Em seguida, escolha a opção “Done setting up the partition”.

 

O volume lógico dom0-root será o próximo a ser configurado.

 

Escolha a opção de “Use as” e marque a opção “Ext4 journaling file system”.

Sequência de passos:

Use as > Ext4

 

Em seguida, acesse a opção “Mount point” e escolha a opção: “/ - the root file system

 

Selecione novamente a opção “Done setting up the partition”.

 

Por fim, será necessário configurar o volume lógico dom0-data.

 

Selecione “Use as”, em seguida escolha  “Ext4 journaling file system”. Após isso acesse “Mount point:”  e escolha /home.

 

Feito isso, encerre a configuração escolhendo “Done setting up the partition”.

 

O particionamento por volume lógico sugerido, ficará assim:

Ponto de MontagemNome do  LVM
/bootdom0-boot
swapdom0-swap
/dom0-root
/homedom0-data

 

E a tela de configuração ficará assim:

 

Se configurado tudo corretamente, selecione a última opção “Finish partitioning and write changes to disk” e opte por “Yes”.

 

Configuração do gerenciador de pacotes

 

Após configurar o particionamento, o sistema começará a configurar o gerenciador de pacotes. A primeira tela de interação que surge, é questionando se há a necessidade de utilizar um proxy.


Para esta documentação deixamos esse campo vazio:

 

A próxima pergunta do configurador é sobre como desejamos gerenciar as atualizações do sistema. Nesta tela optamos, por não utilizar as atualizações automáticas.

 

Em seguida o configurador perguntará com software desejamos instalar. Aqui somente usaremos o OpenSSH server.

 

Instalando o GRUB

Caso haja múltiplos discos, o sistema questionará em qual disco o GRUB deve ser instalado. Nesta instalação não houve prompt, por conta da configuração de RAID10 que utilizamos.

 

Encerramento da instalação do SO

No término aparecerá esta tela:

 

Remova a mídia de instalação e opte por Continue.

Etiquetas
  • Nenhum