Page tree
Skip to end of metadata
Go to start of metadata

Sobre

  • Competências - Conhecimento, Habilidades e Atitudes -  do Recurso Humanos para a Prática em  Saúde Digital

Quais as competências necessárias para a incorporação da saúde digital no SUS e como acelerar a formação dos trabalhadores e profissionais da saúde?

A Saúde Digital (SD) tem avançado no Brasil e com isso o uso e a apropriação das tecnologias pelos profissionais envolvidos no ecossistema de saúde têm se tornado um aspecto fundamental para o processo de informatização e transformação digital da rede de atenção. Diante disso, é cada vez mais necessária a formação e capacitação dos profissionais da área para a prática da saúde digital com vistas a assegurar a quantidade e a disponibilidade de profissionais necessários para a sua implantação e consolidação em diversas dimensões, como apoio à prática clínica, de gestão, colaboração e geração de conhecimento.

Motivação

As tecnologias em saúde possibilitam a melhoria na qualidade da atenção e do cuidado em saúde, além da eficiência e a segurança nos atendimentos. No entanto, para que seu potencial seja realmente aproveitado, é necessário que os profissionais da área tenham capacidades e competências digitais. Para isso, é importante que sejam realizadas ações de formação, qualificação e capacitação profissional visando a literacia digital em diferentes níveis e para todos os profissionais envolvidos no ecossistema em saúde. Nesse sentido, a ampla participação de especialistas no tema é fundamental para o avanço destas discussões.  

Objetivo

Este grupo de estudo busca discutir, compreender e identificar aspectos necessários e transformadores para a formação, qualificação e desenvolvimento de competências de profissionais e trabalhadores da saúde e das tecnologias da informação e comunicação para as boas práticas da Saúde Digital. Além disso, visa mapear visões de futuro relacionadas a prática profissional no contexto da transversalidade da saúde digital, considerando os cidadãos, profissionais e gestores, suas dificuldades, desafios, competências e habilidades requeridas, tendências tecnológicas, além de mapear atividades que podem ser desenvolvidas com o objetivo de melhorar este cenário no país.

Liderança do GE

  • Luciana Portilho <lportilho@nic.br>

Composição do GE

O comitê é formado por pesquisadores acadêmicos das áreas de informática, informações em Saúde, telemedicina e Telessaúde, e computação aplicada à saúde, membros do CT-SD e convidados da comunidade.

Lista de discussão

Agenda

  • 04/05 - 14h: Primeira reunião do GE 1. Link da gravação: Reunião de 04-05-2022 (seleção)
  • (2ª quarta-feira do mês às 14h, exceto em feriado)
  • 08 de junho (objetivo: discutir o item 1. Introdução)
  • 13 de julho (objetivo: discutir o item 3. Panorama/Contexto)
  • Próximas reuniões:
  • 10 de agosto (objetivo: discutir o item 4.1 Desafios, problemas e lacunas identificadas)
  • 14 de setembro (objetivo: discutir o item 4.2 Tendências tecnológicas)
  • 05 de outubro (objetivo: discutir o item 5. Visão de futuro)
  • 09 de novembro (objetivo: revisão e conclusão do relatório)

Conferência Web

Sala virtual:  https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/CT-SD

Documentos de Referência

Outros sites

  • MIRO

Visão do Futuro

Formato sugerido para a elaboração do relatório: 

  • Introdução
    • Escopo e limitações
  • Metodologia
  • Panorama / Contexto
  • Recomendações
    • Problemas, Desafios e Dores identificadas
    • Tendências tecnológicas e aplicações emergentes
    • Tendências de curto ou médio prazo com o potencial de estender os serviços da RNP
    • Tendências disruptivas de médio ou longo prazo, com o potencial de criar novos produtos/serviços ou modelos de negócio
  • Visão de futuro do CT
    • Curto prazo (1 ano)
    • Médio prazo (2 - 5 anos)
    • Longo prazo (6 - 10 anos)

Acesso ao documento compartilhado:


Mapa da wiki


Contribuidores do espaço

{"mode":"list","scope":"descendants","limit":"5","showLastTime":"true","order":"update","contextEntityId":160710756}