Child pages
  • Conceitos do serviço compute
Skip to end of metadata
Go to start of metadata

 

Instância

Uma instância nada mais é que uma nova máquina virtual criada com base em um template ou ISO. O serviço compute@RNP fornece aos usuários total controle sobre o ciclo de vida de suas instâncias de máquina virtual na nuvem, desta forma é possível executar uma grande quantidade de operações de gestão, como iniciar, parar, migrar, alterar e destruir as instâncias, fornecendo flexibilidade para as necessidades do usuário do serviço. Além disso, os usuários podem agrupar suas instâncias com o objetivo de organizar seu catálogo de máquinas virtuais.

Grupos de afinidade

Ao definir um grupo de afinidade e atribuir uma instância de máquina virtual a este grupo o usuário diz para o serviço que as máquinas do mesmo grupo de afinidade devem ser executadas em hosts de virtualização separados, porém não é possível especificar em qual host de virtualização elas devem ser executadas.

Este recurso serve para garantir que duas máquinas virtuais não sejam executadas em um mesmo host de virtualização, isto aumenta a tolerância a falhas em determinadas arquiteturas de sistemas, pois, caso um host de virtualização venha a falhar, outro estará oferecendo o mesmo serviço, isto é ideal para hospedagem de websites ou aplicações web.

Storage

O serviço possui dois tipos de armazenamento, o primário e secundário. O primário é responsável por armazenar de forma segura, consistente e íntegra todos os volumes virtuais de todas as instâncias de máquinas virtuais, estejam elas em execução ou paradas.

Já o armazenamento secundário é o responsável por armazenar três tipos de dados:

  • Templates - Imagens de sistemas operacionais que podem ser utilizadas para instanciar novas máquinas virtuais e que possuem configurações adicionais, como softwares específicos pré instalados;
  • ISO - Imagens de discos que contém dados ou mídias de instalação de sistemas operacionais;
  • Snapshots - Cópias de volumes virtuais de instâncias de máquinas virtuais que podem ser utilizadas para recuperação de dados ou para a criação de novos templates.

Não há armazenamento efêmero no serviço, desta forma todos os volumes em todas as instâncias são persistentes.

Rede

No serviço compute@RNP as instâncias de máquinas virtuais se comunicam umas com as outras por meio de uma infraestrutura física de rede compartilhada, que é segregada logicamente para garantir a segurança e dar a percepção para o usuário de que ele está trafegando em uma rede privada. Para se comunicar com o mundo externo existe um componente chamado Virtual Router (VR) que faz a ponte entre a rede privada e outras redes públicas.

Além disso, o serviço oferece outras funções de rede de forma nativa, como:

  • Firewall;
  • Balanceamento de Carga;
  • Port Forwarding;
  • NAT;
  • VPC;
  • VPN;
  • DHCP.

Templates

Um template é uma imagem de disco virtual reutilizável, ele inclui um determinado sistema operacional instalado, pode possuir softwares adicionais, como aplicações de escritório, configurações, tais como o controle de acesso para determinar quem pode usar o template e outras mais necessários. Cada template está associado com um tipo particular de hypervisor, que é especificado quando o template é criado no serviço.

Domínio

No serviço compute@RNP as contas são agrupadas por domínios. Cada domínios contêm várias contas que têm alguma relação lógica entre si e um conjunto de administradores delegados com alguma autoridade sobre o domínio e seus subdomínios. Por exemplo, uma instituição com diversos institutos ou laboratórios pode criar um domínio para cada instituto/laboratório.

Projetos

Os projetos são usados para organizar usuários e recursos dentro do serviço compute@RNP, desta forma os usuários dentro de um único domínio podem agrupar-se em equipes dentro de um projeto para que eles possam colaborar e compartilhar recursos virtuais, como VMs, snapshots, discos virtuais, redes virtuais e outros.

Regiões

A região é a maior unidade organizacional disponível no serviço. A região é composta de várias zonas de disponibilidade, em que cada zona é aproximadamente equivalente a um datacenter. No serviço a divisão de região está relacionada a instituição que está provendo o serviço.

  • No labels